Novela A Viagem: a cena mais difícil para Christiane Torloni

Em live sobre o último capítulo da novela A Viagem, que acaba de ser reexibida no canal Viva, a atriz Christiane Torloni, 64 anos, contou sobre a dificuldade de gravar uma trama com a temática espírita. Isso porque há três anos tinha desencarnado o seu filho Guilherme, através de um acidente de carro.

A cena mais difícil para Christiane Torloni na novela A Viagem

Juntamente com a atriz Lucinha Lins, 68 anos, relembraram a cena de cremação do personagem Guilherme Fontes, o Alexandre, irmão delas na trama. ‘O artista é um sujeito que empresta tudo que ele tem para a arte. Nós vivemos em uma corda bomba, somos equilibristas da poesia, do amor e da arte. Se as pessoas pudessem imaginar como nós somos perigosamente desequilibrados’, afirma.

Ele estava vivendo com seu outro filho em Portugal, em um período de superação do luto.

Um novo significado para a dor

Em outras palavras, a arte, até mesmo para os atores, pode significar um novo sentido para a dor. Ou seja, estamos todos sujeitos a passar por situações que, em um primeiro momento, acreditamos não estar preparados, mas que possuem ligação direta com nossa missão aqui na Terra.

Assim, um impacto inevitável vai ocorrer. Dessa forma, há consequências para a essência da alma, que passa agir em busca de uma nova maneira de encarar a realidade, a ausência, a necessidade de buscar o que amamos de uma outra forma.

A dor não se compara

Por exemplo: com as redes sociais, com a vida das outras pessoas sendo narradas diariamente aos nossos olhos e corações, naturalmente buscamos comparações. Mas são missões e, logo, caminhos diferentes.

Em conclusão, quanto menos queremos entender porque o nosso caminho possui tais obstáculos — e de outros não —, mais distantes estaremos da cura plena, da evolução que viemos em busca na Terra.