espírito

Como compreender a missão do seu espírito aqui na Terra

Uma das grandes dúvidas que surge no início do estudo do Espiritismo é qual a missão do espírito aqui na terra. Afinal, diante do conhecimento nos deixado por Allan Kardec, sobre as provas que passamos para o nosso melhoramento e uma espécie de ‘missão’ a ser cumprida, ficamos por entender. Mas não é tão difícil assim, pois esse sentimento é fruto da comparação, que estabelecemos com grandes seres de luz e mestres que ficaram conhecidos, a exemplo de Chico Xavier.

‘Não consigo compreender a missão do meu espírito’

Embora possamos ter Chico Xavier como influência de luz, você não é ele. Ou seja, somos seres únicos, que precisa fazer o melhor em nossa caminhada, sem olhar a estrada do outro. Cada um vai colher o que plantou no momento de maturidade para se viver aquela situação.

Portanto, compreenda o seu tempo sem cobrança exagerada. Tenha metas, busque conhecimento, que você vai claramente identificar o início da corrente de água, indo em direção a um rio que deseja navegar. Assim, o oceano será apenas uma consequência.

O que fazemos com amor puro?

Pense agora: o que gosto de fazer, com amor puro mesmo, e como isso pode impactar positivamente a vida de outras pessoas? Essa é a nossa verdadeira missão: nem sempre isso será possível no campo profissional, mas ainda assim podemos exercer algum dom que adquirimos ao longo de nossas vidas para exercer inicialmente em casa.

Assim, o sentido dessa missão vai brotando naturalmente, ganhando o volume que seu espírito deseja. Ou seja, a maturidade do ser vai ser capaz de transmitir a serenidade que você precisa, para passar a compreender que toda nova etapa vai chegar nos momentos certos. E certamente superada no tempo certo. Com amor, paciência.

Comece por se amar

A primeira etapa nessa missão de despertar a consciência para a caminhada do espírito aqui na Terra é se amar. Ou seja, através da gratidão por aqui está, embora com infinitas limitações (muitas imaginárias), podendo agora mesmo iniciar essa caminhada de maneira consciente.

Em conclusão, aceita-se, ao seu tempo, à velocidade dos seus passos. Mas não deixe de iniciar a caminhada, após breve período de planejamento, de compreensão interior que o caminho é seu e de mais ninguém, sem comparação, definitivamente sem comparação.