chico xavier primeiro livro

A curiosa apresentação de Chico Xavier em seu primeiro livro

Hoje, o estudioso do Espiritismo sabe a importância da obra ‘Parnaso de Além-Túmulo’, publicada em 1932, através da mediunidade de um ainda desconhecido Francisco Cândido Xavier — hoje, Chico Xavier. Mas à época, poucos tinham a dimensão que o trabalho de amor ao próximo exercido pelo mineiro de Pedro Leopoldo iria alcançar. Para isso, separamos trecho com curiosa apresentação de Manuel Justiniano de Freitas Quintão, ex-presidente da Federação Espírita Brasileira (FEB) que assinou o prefácio.

Apresentação sobre Chico Xavier no seu primeiro livro

‘Mas, perguntarão: quem é Francisco Cândido Xavier? Será um rapaz culto, um bacharel formado, um acadêmico […]. O médium polígrafo Xavier é um rapaz de 21 anos, um quase adolescente […] sem lastro, portanto, de grande cultura e treino poético, recebe-a de jacto, e mais — quando de alguns autores não conhece uma estrofe’.

Ou seja, uma representação da faculdade autêntica de Chico. Em seguida, ‘não perdeu mais tempo’, produzindo ao longo de toda essa vida (92 anos) aqui na Terra 420 livros.

Hoje respeitado por diferentes religiões

Embora o preconceito ainda seja uma realidade, temos diversos exemplos de respeito ao trabalho de amor deixado por Chico Xavier. Mesmo de quem não é espírita, após décadas de desconfiança e ataques dos mais diversos.

Assim, mostrando que somos todos irmãos em Cristo, em Deus. Pois na verdade nem sempre iremos encontrar as respostas que desejamos, ao mesmo tempo, e no mesmo caminho.

Todos caminhos levam a Deus

Em conclusão, mesmo quem não pratica o bem está trilhando um caminho — embora mais longo — até um dia reajustar sua rota para Deus. Estamos todos nos conhecendo e a sabedoria espiritual é essencial, independente da religião.

Por isso, Chico Xavier se dizia um ‘Cisco de Deus’, nos trazendo um pouco de luz para a caminhada interior. Mas ele mesmo sempre deixava claro que estava em processo de aprendizado. De força para acessar a essência que volta a nos conectar com o Criador.