o mal

O mal realmente existe e está presente em nossa vida?

Mesmo se tratando de um site espírita, usaremos uma frase de Buda — respeitamos todas as crenças — para responder essa pergunta: ‘o conflito não é entre o bem e o mal, mas entre o conhecimento e a ignorância’. Ou seja, como nos exemplifica o Espiritismo, nascemos com o livre-arbítrio e naturalmente iremos errar (praticar o mal) algumas vezes até deixarmos de sermos ‘ignorantes’.

O mal presente em nós

Uma das frases mais compartilhadas de Chico Xavier é a que diz: ‘o único mal a temer é aquele que ainda existe em nós’. Ou seja, exatamente baseado na nosso energia que iremos atrair situações, pessoas e acontecimentos semelhantes em nossa caminhada.

Em outras palavras, precisamos cuidar da nossa energia interior para atrair energia semelhante. Ou seja, nosso ser é o verdadeiro ‘laboratório’ para tudo que desejamos, que atraímos ou repelimos.

E quem deseja o nosso mal?

É perfeitamente possível que neste instante alguém deseje a vida que você tem, com o trabalho, a moradia e tudo que você possui. Em seguida, podemos imaginar que algumas dessas pessoas podem não te admirar. Mas sim invejar.

Ou seja, essa pessoa, de fato, emite uma energia prejudicial para a sua vida. Mas se você não possui a energia da inveja, aquela energia não encontrará acesso em sua vida. Em outras palavras: é como se alguém tentasse te ligar sem ter o seu número.

Nossa capacidade de cura

Todos nós precisamos buscar a cura em nós mesmos através da mudança de comportamento. Assim, podemos encontrar resultados diferentes para situações que nos desagradam e que parecem sem solução.

Em conclusão, o problema não está no outro, o que o externo deseja para a nossa vida. Mas sim, a nossa capacidade de ouvir a voz interior, não se deixando influenciar pelas inúmeras vozes dissonantes da nossa alma. Em meio a multidão, a missão é nos ouvir.