Connect with us

ARTIGOS

Um corpo pode ser gerado sem que exista um espírito destinado?

Published

on

espírito

De acordo com o Espiritismo, a união da alma e do corpo ocorre no momento da fecundação. Mas o corpo pode ser gerado sem que exista um espírito destinado? Ou seja, existiria uma espécie de falha no planejamento da reencarnação ao ponto de permitir, de acordo com a visão espírita, que um corpo tenha sido gerado sem que exista um espírito, mesmo diante da enorme fila para renascer?

Existe corpo sem espírito?

Não, pois já existe uma ligação espiritual com a mãe de vidas passadas, com o planejamento de renascer. De acordo com a resposta 352 do Livro dos Espíritos, de Allan Kardec, as faculdades do espírito se desenvolvem juntamente com a formação dos órgãos. ‘É para ele uma nova existência e é necessário que aprenda a se servir dos seus instrumentos’.

‘Os órgãos precisam estar desenvolvimento para que nossa consciência possa ser usada plenamente’, explica André Luiz Ruiz, da TV Mundo Maior.

Local do nascimento

Nascemos na família e no local do planeta ideais para a nossa missão. Embora, de acordo com a Sociedade Brasileira de Estudos Espíritas (SBEE), a evolução do espírito não tenha ligação com a matéria.

Mas o idioma, os obstáculos financeiros, entre outras dificuldades, que vão possibilitar o nosso aprendizado desejado.

O processo apenas é considerado concluído no sétimo ano de vida. Quando o espírito possui a consciência das informações básicas para alcançar seus objetivos.

Estamos em busca de conhecimento imaterial. Tanto no campo do conhecimento em diversas áreas, quanto a nível sentimental.

O aprendizado, acima de tudo, vem da sensibilidade. Do exercício do amor como base. Tentativa de alcançar a sutileza, e a pureza, dos que tanto admiramos e nos inspira, mesmo atualmente habitando o plano espiritual.

E todo dia é o momento certo para voltarmos a sonhar com a alma. Pois assim podemos alcançar as energias divinas.

Continuar Leitura
Advertisement  
Advertisement

Facebook

Advertisement

Mais acessadas