Connect with us

ARTIGOS

A nossa fé pode nos proteger do Coronavírus?

Published

on

coronavirus

De acordo com o Espiritismo, precisamos alimentar a nossa fé neste momento de pandemia por Coronavírus, além de seguir as recomendações médicas e sanitárias. O cuidado pessoal é fundamental para que a Espiritualidade tenha condições de nos dar o melhor amparo, neste momento de transição do planeta e de renovação de pensamentos e atitudes da humanidade.

Nossa fé a proteção contra o Coronavírus

‘Depende de como é o exercício da nossa fé contra o Coronavírus. Se nós cremos de maneira firme em Deus, em Jesus, na Espiritualidade Superior, se nós vamos toda semana na Igreja, no centro espírita, mas por outro lado ainda nos lembramos de coisas negativas que fizeram conosco a dois anos atrás, a dez anos atrás. Ainda guardamos mágoa e ressentimento e se, especialmente, não fizermos aquilo que os médicos, os cientistas estão nos dizendo’, observa o psicanalista André Marouço, da TV Mundo Maior.

‘A fé de nada vai adiantar se não fizermos a nossa parte. Agora, nós sabemos, está na história dos Apóstolos, de que eles conviviam com criaturas que estavam em processos infecciosos, em processos virais bastante agressivos, por exemplo a lepra, e não adoeciam. E a higiene daquela época não pode ser comparada com a higiene de agora. Então o que havia ali era quase uma vacina espiritual. O desejo sincero de servir. O amor presente naquelas criaturas faziam com que naturalmente elas não encontrassem guarida para esses vírus’.

Um convite para deixar limpo não só nossas mãos, mas também nossos pensamentos.

O que o Espiritismo diz sobre o Coronavírus e o ‘fim dos tempos’

‘Sem dúvida é o fim dos tempos. De que as pessoas, por exemplo, não respeitem o outro quando estiverem doentes. Nós vemos muitas vezes nossos irmãos, especialmente os japoneses, utilizando aquelas máscaras e não raro nos caçoamos daquilo. Quando em verdade nós estamos descobrindo que em uma boa parte das vezes esses irmãos usam essa proteção para proteger a coletividade, não espalhando o vírus’.

‘Então este final dos tempos é neste sentido. Nós precisamos deixar velhos hábitos. Acredita-se que o surgimento desse vírus surgiu por uma questão sanitária de um mercado chinês que vende animais vivos. Se aconteceu dessa forma, haverá mudanças. Uma situação que nos lembra o mundo medieval. Esse mundo precisa acabar’.

Dias difíceis

‘Dias difíceis, dias especiais. Porque nos obriga a voltar para casa. Obrigaram-nos a ‘suportar’ a família. Já estávamos desacostumados com a família. Então muitos de nós estão, de alguma forma, levados ao lar e revoltados por estarmos no lar. Então que saibamos aproveitar esse período para acompanhar a infância do nosso filho’, observou o médium Divaldo Franco.

‘Nos escombros desse caos aparente vai sair um novo mundo. A geração do mundo de regeneração. Vai sair a madrugada de eterna primavera, de uma primavera de luz’, completa.

Em conclusão, a pandemia é um momento de transformação para a humanidade, mas não de ‘eliminação’ coletiva. Embora milhares retornem ao mundo espiritual para uma nova jornada.

Ninguém morre sem que a passagem esteja de alguma maneira programada em sua reencarnação. Ou seja, o espírito precisava passar por isso em sua caminhada de evolução.

Como resultado, a harmonia da vida como um todo, no céu e a na terra.

Continuar Leitura
Advertisement  
Advertisement

Facebook

Advertisement

Mais acessadas